Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma quarentena

Chegamos aos 40 dias

28.04.20 | Fatia Mor

Há 46 dias (contados à data de hoje) não tinha noção de quão estranhos estes tempos iriam ser. 

Tenho tentado fotografar, mas as situações parecem repetir-se num loop difícil de combater. Olho para estas fotos e poderiam ser de qualquer um dos dias desta quarentena. 

Tentarei continuar, até porque me mantém distraída e me faz procurar a criatividade que está oculta no marasmo dos dias. Mas, tenho cada vez mais dificuldade em ver o que não está lá. Ou, pelo menos, que não se deixa ver.

Na ideia de que talvez estes dias não durem muito mais, sob a possibilidade de voltarmos aos nossos locais físicos de trabalho nos próximos tempos, vou mantendo este blog. Na expectativa do dia em que lhe encerrarei as portas.

Pequena ausência

21.04.20 | Fatia Mor

O impositivo diário não me tem permitido vir alimentar este blog, com as imagens que lhe são habituais. A máquina continua sempre à distância da mão, mas nem sempre tenho tempo para o resto do processo. 

O isolamento começa a cansar. Acho que a generalidade das pessoas que, como eu, estão em teletrabalho começam a acusar a necessidade de sair de casa, apanhar sol, mudar de ares, como é costume dizer.

Não tenho saído. Nestes quase 40 dias saí duas vezes e sempre situações muito rápidas, pontuais. Não há passeios higiénicos, o (pouco) exercício é feito dentro de quatro paredes, as compras chegam pela mão do meu marido, que continua a ter que sair para trabalhar pontualmente. 

Temos cumprido exemplarmente o que nos foi pedido. E continuaremos a fazê-lo, enquanto nos for possível e enquanto contribuir para o bem geral.

Bom, as palavras não pertencem aqui. Espero actualizar em breve este blog, com as imagens que tenho registado e com aquilo que me vai apetecendo fotografar. 

Espero que estejam todos bem, desse lado.

Pág. 1/6